segunda-feira, 9 de junho de 2014

Saudades Cruéis


 
 
Onde existiu amor, não deve haver rancor.

 

 
 
António Zambujo – Quando tu passas por mim
Quando tu passas por mim
Por mim passam saudades cruéis,
Passam saudades de um tempo,
Em que a vida eu vivia a teus pés.
Quando tu passas por mim
Passam coisas que eu quero esquecer
Beijos de amor infiéis, juras que fazem sofrer.
Quando tu passas por mim,
Passa o tempo que me leva pra trás,
Leva-me a um tempo sem fim
A um amor onde o amor foi demais.
Eu que só fiz adorar-te e de tanto te amar
Penei mágoas sem fim,
Hoje nem olho pra trás
Quando tu passas por mim.
 

40 comentários:

  1. Boa tarde António G

    Uma frase linda e profunda!! Rancor é um sentimento muito feio, mas ás vezes acontece.

    Gostei da musica

    Tenha um excelente semana.
    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Amor,não combina com rancor amigo Antonio.
    Lindo vídeo e texto.
    bjs
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Saudade mata. Acho a saudade um estado muito deprê. Não sei se me entende. Complicado explicar.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  5. Oi Antonio,
    Onde existiu amor mora uma saudade doída, pois um dos dois foi o estopim da separação ou...a morte, lembranças que jamais sairão do nosso pensamento.
    Gostaria de entrar pelo computador e nadar nessas águas límpidas para aliviar uma dor.
    Amei o vídeo, aliás, adoro o sotaque português.
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  6. BOnsoir et bien de mieux en mieux
    tes photos sont si belles et j'aime beaucoup la seconde
    l'effet et je trouve magique et calme aussi
    bisou et bonne soirée

    ResponderEliminar
  7. Amigo Antonio


    Unas maravillosas imágenes pero lo que más me ha llamado la atención hoy es la foto de tu perfil

    Ese abrazo apretado de tu perrito contra tu pecho me dices que eres una persona generosa..cariñosa y amante de sus amig@s

    Gracias por compartir
    Con cariño Victoria

    ResponderEliminar
  8. very good reflexion !!
    have a good week

    ResponderEliminar
  9. O tempo passa e os sentires vestem outras roupagens.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Hola querido Antonio ! Bellos versos y bella imagen. ¡me encantó !
    Un abrazo gigante.
    ¡Buen reposo !

    ResponderEliminar
  11. Magnificent photos, Antonio.
    It is sad that very often when love ends, hatred at times takes over.
    Very, very sad!

    Great song
    xx

    ResponderEliminar
  12. pois é, amor não combina com rancor, mas amor e ódio por vezes estão de mãos dadas....

    bela foto (como sempre)

    bom feriado!

    :)

    ResponderEliminar
  13. Estoy de acuerdo con tu frase ...pero depende de las circunstancias.
    Bonitas fotos.
    Un saludo!!

    ResponderEliminar
  14. O amor é um sentimento complexo... uma hora ele nos é tão maravilhoso, mas cultivá-lo é sempre um risco, pois podemos sair imensamente magoados. Mas isso faz parte da vida, é importante aprender a lidar com tudo que nos vem para crescermos como pessoas. Lindas as fotos, tenha um bom dia!
    Arca de Rabiscos
    Faça parte da Arca

    ResponderEliminar
  15. Rancor é para os pobres de espírito.
    Fotos linda. Bjinhos

    ResponderEliminar
  16. Olá António
    Rancor de facto é palavra que não faz parte do meu diccionário..:-)))
    As fotografias são como sempre óptimas.
    Um sorriso para si..:-)))
    Teresa

    ResponderEliminar
  17. Nada de rancor quando tu passas por mim
    As fotos são lindas como sempre
    E vc um poeta maravilhoso


    Abraços e uma feliz semana!!!

    └──●► *Rita!!

    ResponderEliminar
  18. Bonita foto e bom trablaho em Photoshop (digo eu!)

    ResponderEliminar
  19. A saudade tem lá suas parvoices
    ou adoça a alma ou amarga
    e não vive-se sem ela,há que se ter coragem
    para leva a vida adiante.

    Bela partilha

    Meus cumpriemntos

    ResponderEliminar
  20. Me gustan mucho los tonos de la imagen en color, parece que los árboles se asomen a un espejo...

    ¡Abrazos!

    ResponderEliminar
  21. Amigo no te quedaste en mi blog :( De todas maneras muchas gracias por tu visita y comentario.Saludos!

    ResponderEliminar
  22. Quando tu passas por mim,
    Passa o tempo que me leva pra trás,
    Leva-me a um tempo sem fim
    A um amor onde o amor foi demais.
    LLÉVAME A DONDE NO PASE EL TIEMPO....Preciosos versos. Me encanta la sensibilidad de las personas.
    Estupenda en cualquier tono la foto.
    Mi saludo.

    ResponderEliminar
  23. Dificil as vezes separar o amor do rancor...

    ResponderEliminar
  24. Quantas lembranças, vieram à tona!
    Como não guardo rancor, valeu..vir aqui hoje, obrigada...

    Beijo, Antônio.

    ResponderEliminar
  25. Oi António :)
    O rancor não fica bem em lugar algum,
    pois preenche espaços que poderiam ser ocupados por sentimentos bons.
    Achei linda as fotos...
    Beijos.

    ResponderEliminar
  26. Foto encantada, nas duas apresentações. O amor nem sempre se eterniza, mas em nome do que foi vivido há que se manter a harmonia entre os pares. Abraço.

    ResponderEliminar
  27. Boa noite, António.
    Muitas vezes quando o amor se perde e dá vazão ao rancor, é tão difícil de voltar ao tempo em que habitava uma essência pura e linda.
    Na realidade, muitas vezes pergunto-me o porquê dos amores terem se transformado em sentimento tão negativo, não vale a pena.
    Tenha uma semana de paz!
    Beijos na alma.

    http://refugio-origens.blogspot.com.br/2014/06/madrugada-by-patricia-pinna.html (blog onde escrevo nos dias 09 e 23 de cada mês)

    http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/ (blog pessoal)

    http://carinhosemselosdosamigos.blogspot.com.br/( blog pessoal)

    http://quandovocevier.blogspot.com.br/2014/06/comemorando-o-amor.html (blog onde estou hoje)

    Amigo, saudades.
    Deus te proteja.
    Amei a verdade desta postagem.

    ResponderEliminar
  28. Quem Ama ou Amou, quanto a mim, nunca poderá Sentirrancor ou ódio.Mas isto é uma opinião muito pessoal.
    Linda foto.Em P&B fica muito bem.

    ResponderEliminar
  29. Olhar a mesma paisagem, uma colorida e a outra em preto e branco, me reporta a como modificamos a nossa forma de olhar a vida dependendo dos sentimentos, da emoção.
    Gosto muito da voz de António Zambujo.
    abraço

    ResponderEliminar
  30. both images are beautiful
    but my favourite is the B & W !

    ResponderEliminar
  31. Onde existiu amor, não deve haver rancor.
    Deve haver esquecimento.

    beijinho

    ResponderEliminar
  32. António , vir a este espaço é certeza de encontrar encantamento . Suas fotos belíssimas , vídeo perfeito e frase acertada . O amor pode ser doído quando termina mas não rancoroso . No sofrimento crescemos e no rancor nos apequenamos , penso eu . Agradeço a partilha e sua visita generosa ao meu blog . Beijos

    ResponderEliminar
  33. Gostei de ouvir António Zambujo. Obrigada pelo momento. As fotos são tão belas...
    Abraço.

    ResponderEliminar
  34. La mayor parte de las veces es al contrario desgraciadamente. Hay otro refrán que dice que del amor al odio, hay solo un paso.
    Las fotografías son una delicia, preciosas. Si puedo, me quedo con la de byn..........jajaja
    Un beso

    ResponderEliminar
  35. Desgraciadamente, la mayoría de las veces es al revés. Ya lo dice el refrán, del amor al odio, hay solo un paso.
    Las fotografías, son una delicia, la de byn pura poesía.
    Un beso

    ResponderEliminar
  36. Amigo António
    A cores ou a preto e branco, sempre a mesma beleza ímpar!
    Quanto às saudades,são mesmo um sentimento muito cruel.
    Um abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar