segunda-feira, 24 de abril de 2017

Céus e Palavras

A saudade é a dor com que o coração preenche um pedaço perdido de si...


União das Tribos - Amanhã

Tu
Deixaste a cidade
Ficou a saudade
Ficaram as ilusões

Eu
Com grande ambição
Escrevi a canção
Para várias gerações

Eu quero estar ao teu lado
Amanhã de manhã
Quero sonhar ao teu lado
Amanhã de manhã

Tu
Perdida no espaço
Deixaste o abraço
Caído no chão

Eu
Sem dizer nada
Sigo na estrada
Rumo ao teu coração

Eu quero estar ao teu lado
Amanhã de manhã
Quero sonhar ao teu lado
Amanhã de manhã

segunda-feira, 17 de abril de 2017

A vida segue



“A vida segue, os bons momentos permanecem para sempre.”






Os Azeitonas- Fundo da garrafa

Num café ao pé da estrada
Encostado a um bar
Lembro o tempo em que dançávamos
Valsas lentas ao luar

Caminhadas de mãos dadas
Nos campos do Tennessee
São memórias inventadas
(duma) Vida a dois que eu não vivi

Lá no fundo da garrafa
Vejo a minha solução
Só um whisky prá viagem
Na estrada da solidão

Já é quase madrugada
Estou sozinho e vou ficar
Num café ao pé da estrada
Encostado a um bar

terça-feira, 11 de abril de 2017

A quem diz

Não se dá ouvidos a quem nos diz que não vamos conseguir.


Votos de Páscoa repleta de alegria! Feliz Páscoa!

Visite -A Paixão da Isa - de Isa 


Fábia Rebordão - Falem Agora


Não ouço essas conversas, isso é banal
Por serem tão perversas, fazem-me mal
Falem agora, estou por fora e até já
Não se incomodem, deixem lá
Que eu já estou fora

Conversas de café não quero ter
Falar de outros não é, só mal dizer
Falem agora, estou por fora e até já
Não se incomodem, deixem lá
Que eu já estou fora

Quem diz que viu, quem mente,
Essas coisinhas, nas costas de outra gente
Eu vejo as minhas
Falem agora, estou por fora e até já
Não se incomodem, deixem lá
Que eu já estou fora

Um caso mal contado, e outros que tens
Desligo e passo ao lado, leio os jornais
Falem agora, estou por fora e até já
Não se incomodem, deixem lá

Falem agora, estou por fora e até já
Não se incomodem, deixem lá
Que eu já estou fora

Eu já estou fora

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Lágrima de cigana é poesia

Caminhar é preciso, o infinito é mesmo ali.



Cantor Elvense de etnia cigana José Lito Maia

Mulheres como a minha já não choram



Visite - artandkits.blogspot.com - de Ana Freire


Poema
Que cigana sou?

Sou uma cigana repleta de dor ...
Mas, que também sabe cantar o amor !
Sou nômade, pois não tenho moradia ...
Mas, o meu coração mora na poesia !
Sou uma cigana, sou mistura de muitas raças ...
O meu povo lutou contra muitas injustiças !
O meu vestido colorido e a minha rosa na cabeça ...
fazem com que eu não me esqueça ...
Da música, da ternura, da magia ...
E principalmente da poesia !
Porém, tanto tempo se passou ...
E ainda nem sei, que tipo de cigana eu sou !

Cigana