domingo, 15 de abril de 2018

Desculpas para depois

Algumas pessoas surgem em nossas vidas como uma bênção, outras como lição
                              Autor desconhecido 




Ivo Lucas - Banco de Jardim

Não me perguntes
Porque estou no mesmo banco de jardim (Oh no)
Se sempre que passas
Te controlas só para não olhar para mim

Não devias ter plantado
Esperança em nós dois
Se era para me teres deixado
Acolher desilusões

Não devias ter deixado
As desculpas para depois
Quando eu só pedia
Que não nos deixes ficar por aqui

Que não nos deixes ficar por aqui
Tu não deixes ficar

Não te pergunto
Porque estás no mesmo banco de jardim (Oh oh)
Se sempre que passo
Me controlo só para não olhar para ti

Não devias ter plantado
Esperança em nós dois
Se era para me teres deixado
Acolher desilusões

Não devias ter deixado
As desculpas para depois
Quando eu só pedia
Que não nos deixes ficar por aqui

Que não nos deixes ficar por aqui
Que não nos deixes ficar por aqui
Tu não nos deixes ficar

Não devias ter plantado
Esperança em nós dois
Se era para me teres deixado
Acolher desilusões

Não devias ter deixado
As desculpas para depois
Quando eu só pedia
Que não nos deixes ficar por aqui

Que não nos deixes ficar por aqui
Que não nos deixes ficar por aqui
Tu não nos deixes ficar

sábado, 7 de abril de 2018

Isso eu sei


Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa
                                              Guimarães Rosa                             



Ricardo Costa - Não Sei

Não sei
Não sei se foi o teu sorriso
Ou essa falta de siso
Não sei

Não sei se é da minha mente
O que o meu corpo sente
Não sei

Não sei por onde começar
A falar do teu olhar
Não sei

E se o meu coração parar
Só tu é que o pões a andar
Isso eu sei

Pelo que eu já vivi
Não quero ficar mais assim
Não me deixes
Sozinho a sorrir só pra mim

Não sei se o coração me dói
Se o teu mundo me constrói
Não sei

Não sei se vida me vai dar
O que estou a precisar
Não sei

Não sei se tu virás pra mim
Com esses lábios de carmim
Eu não sei, não sei
Mas se a sorte for ruim
Juro que deixo a fim
Isso eu sei

Que pelo que eu já vivi
Não quero ficar mais assim
Não me deixes
Sozinho a sorrir só para mim

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Sempre

Normalmente a última tentativa, é sempre a penúltima.


 Paulo Sousa - Não Vás Sem Mim

Sempre me disseram que amar era diferente
Daqueles filmes que eu via no cinema
Mas eu juro, que olho para ti
E não vejo tanta diferença assim

Para um amor tão puro, tentei imaginar
Teu corpo e o meu, bem juntos a sonhar
Dois corações sem medo de gritar
Não vás sem mim,
Não vás sem mim!

Sempre me disseram que amar era diferente
Das canções que eu ouvia tantas vezes
Mas eu juro, que escrevo para ti
E não vejo tanta diferença assim

Para um amor tão puro, tentei imaginar
Teu corpo e o meu, bem juntos a sonhar
Dois corações sem medo de gritar
"Não vás sem mim!", "Não vás sem mim!".

Para um amor tão puro, tentei imaginar
Teu corpo e o meu, bem juntos a sonhar
Dois corações sem medo de gritar
"Não vás sem mim!", "Não vás sem mim!".

Para um amor tão puro, tentei imaginar
Teu corpo e o meu, bem juntos a sonhar
Dois corações sem medo de gritar
"Não vás sem mim!", "Não vás sem mim!".