sábado, 16 de setembro de 2017

Muda a água às azeitonas

Rega bem os teus tomates



Visite -Jesús Castellano - Blog de Fotos e Poesias

Ricardo Ribeiro/Grupo Coral Alentejano - "Fadinho Alentejano"

Linda cara que tu tens já sei
Quando chegas noite fora
À espera à porta de casa 

À espera à porta de casa
Está o teu pai que te adora

Lindos olhos tem o mocho... piu
Quando a noite vem chegando
Para deixar passar a noite
P’ra deixar passar a noite
Uma moda eu vou cantando

Muda a água às azeitonas
Rega bem os teus tomates
Tem lá cuidado com a horta
O cravo já está no vaso
Sim senhora, por acaso

Abalaste p’ra Lisboa pois
Deixaste-me ao pé da porta
Tu seguiste o teu caminho
Tu seguiste o teu caminho
A minha alma ficou torta

Quando cheguei ao Barreiro já fui
Lisboa estava fechada
Voltei p’ra casa a cantar
Voltei p’ra casa a cantar
Uma vida abençoada
 

95 comentários:

  1. Gosto muito deste fadinho alentejano o Ricardo Ribeiro tem uma voz potente.
    Um abraço.
    Autógrafos Futebol

    ResponderEliminar
  2. Adorei essa bela foto! Muito linda! abraços, ótimo fds! chica

    ResponderEliminar
  3. Essas são mesmo das que eu gosto com oregãos!
    Visito sempre o blog do Jesús e gosto!
    Abraço estimado amigo.

    ResponderEliminar
  4. Belle immagini e versi che ho molto apprezzato nella loro lettura
    Buon fine settimana e un sorriso,silvia

    ResponderEliminar
  5. Gostei do fadinho ... adoro azeitonas e raramente as como!
    E tomates na horta!?...já eram!
    Bj

    ResponderEliminar
  6. What is that exactly? Looks very nicely. Fabulous shot. Like from travel magazine...section- food. :)
    Have an amazing weekend. Greetings. :))

    ResponderEliminar
  7. Tb mudo a água às azeitona porque são muito salgadas. :)
    Gostei do fadinho alentejano.
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde AG, maravilhosa musica, diferente mas tão engraçada. Tão real :)


    Beijo. Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  9. A foto é tão boa quanto a iguaria, sendo que eu adoro esta última, então se na especialidade britada ou pisada como na foto é de comer e chorar por mais ;) _ de resto aproxima-se a passos largos a apanha da azeitona, algo que faço há anos, ao menos a um muito modesto nível familiar.
    Ricardo Ribeiro, um castiço do fado, cuja letra deste último, no presente caso, é tão interessante quanto na inspiradora base da partilha de tão bela foto quanto tentador o seu conteúdo!
    Bom fim-de-semana
    Abraço

    ResponderEliminar
  10. Que maravilha de canção/fado/cante, seja lá o que for, não conhecia e adorei. Grata pela partilha

    ResponderEliminar
  11. Preciosa canción e imágenes. ¡Aceitunas aliñadas! En mi tierra natal, también la vi así.
    Un gran placer pasar por tu espacio, Antonio.
    Un abrazo. ¡Salud!

    ResponderEliminar
  12. Un bonito tema y mejor fotografía.
    Un abrazo grande mi querido amigo.

    ResponderEliminar
  13. Siempre descubriéndonos cosas de tu Portugal querido. Mi admirado Portugal.
    saludos.

    ResponderEliminar
  14. Gostei muito da foto e gostei de conhecer esta música que desconhecia! :) Bom fim de semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  15. Bem interessante essa poesia e a música.
    Bjs Antonio e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  16. Gostei muito, Antonio, e a foto de abertura é linda.

    'Muda a água às azeitonas
    Rega bem os teus tomates
    Tem lá cuidado com a horta
    O cravo já está no vaso
    Sim senhora, por acaso.'
    bjs, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os cantos alentejanos sao campeoes da letra das cancoes !

      Eliminar
  17. Interesting! I have never seen. Have a nice weekend

    ResponderEliminar
  18. Oi Antônio, bt!
    Eu não se a troca da água na música é p/o preparo, pois já ouvi dizer que ela passa por um processo especial antes de ser vendida p/consumo. Bem, o que eu posso dizer é que eu também troco a água quando compro pq vem muito salgada. Gostei muito da foto e da música.
    Bjsss amigo e um belo FDS p/vcs é o que desejo

    ResponderEliminar
  19. Amigo, Estou no tablet, então leia "Eu não sei se" a troca da água .....
    Tablet é muito chato kkkk
    + bjs

    ResponderEliminar
  20. Pois é preciso mudar a agua por causa do sal, certo?
    Bom fim de semana,
    Abraço

    ResponderEliminar
  21. I enjoyed the picture--- simple, but very effective. And thanks for the song. Just a couple of days ago a lady on Face Book posted a video with Amalia Rodrigues. I was first exposed to her music 60 years ago. I really enjoyed Ricardo Ribeiro's song.

    ResponderEliminar
  22. Olá António!
    Brutal!! Adorei o fadinho Alentejano, as belas azeitonas que tanto gosto.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  23. Costumamos cantar isto no Coro do Cante Alentejano na UTIB.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  24. Azeitonas?

    Que interessante!

    Nunca vi azeitonas assim, em estado bruto.

    : )

    ResponderEliminar
  25. Recuerdo esos cambios de agua y el machacarla previamente. También recuerdo lo ricas que estaban. Unos abrazos

    ResponderEliminar
  26. Буду знать, что оливки вымачивают:) Приятные слова и музыка.

    ResponderEliminar
  27. Bonito bodegón con el rojo de los barreños y el verde de las aceitunas. En cuanto al blog de Jesús Castellano que recomiendas lo sigo desde hace años y es bien interesante.
    Un abrazo,

    ResponderEliminar
  28. Les olives m'entusiasmen, em tornen boig. Amb el teu permís, António, n'agafo unes quantes.
    Magnífica fotografia.
    Una abraçada.

    ResponderEliminar
  29. Such a beautiful poem, my Friend...I so enjoyed reading!
    Wonderful music too...thank you so much. :))

    A Hug.

    ResponderEliminar
  30. Gracioso «post», muito completo e que...como alentejana muito apreciei.

    Beijo

    ResponderEliminar
  31. Olá Antonio,
    Eu gosto de azeitonas e depois comi-os muito :-)
    Seu poema é muito bonito e forma uma imagem muito bonita da imagem.

    Atenciosamente,
    Helma

    ResponderEliminar
  32. Muy buena foto del cambio de agua de las aceitunas ¡qué ricas!
    El poema, como siempre, muy acertado.
    Un beso.

    ResponderEliminar
  33. Muy buena esa foto de un proceso artesano muy auténtico, seguro que dará un resultado delicioso.
    Un abrazo Antonio

    ResponderEliminar
  34. Simpática canción y muy bien realizada. Estoy de vuelta y dispuesta a no volver a perderme las canciones que compartes con tus seguidores. Gracias, como siempre ha sido un placer. Franziska

    ResponderEliminar
  35. Mi querido amigo tus fotos y tus poemas siempre son algo especial, muchas gracias. Besos.

    ResponderEliminar
  36. Boa partilha
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  37. Uma partilha muito agradável. Gostei da foto e da canção.... Tem algumas canções portuguesas que eu não consigo entender o que diz e essa entendi bem.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  38. Amigo António
    Vir ao seu Blog é sempre um deslumbramento: fez-me recordar os meus tempos de menina, pois, lá em casa, na aldeia, também curtíamos azeitonas. Hoje vão todas transformar-se em azeite.
    Adorei este «Fadinho Alentejano».
    Obrigada por partilhar.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  39. Uma fotografia que apetece... Gostei do "Fadinho Alentejano"...
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  40. La canción me recordó en la melodía a la de Grândola Vila Morena.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  41. Boa tarde António,,
    Uma foto magnífica e um fado que adorei.
    Não conhecia.
    O Ricardo e o Grupo fantásticos!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
  42. Uma delícia de foto!...
    Adoro azeitonas!!!... :-D E a imagem não poderia ter melhor suporte do que esta música de Ricardo Ribeiro, que já conhecia... mas que adorei recordar por aqui!... Adoro o seu timbre!
    Belíssimas escolhas, como sempre, António! Adorei o post!
    Um grande abraço! Feliz semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  43. Fez-me lembrar a conserva de azeitonas que a minha mãe fazia.
    Adorei a escolha musical.
    Boa semana
    Um abraço
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  44. hahah está aí uma parte na letra :P

    Beijocas

    ResponderEliminar
  45. Linda e apetitosa foto das azeitonas. Gostei do fado.
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  46. Antonio gostei bastante da foto, e da letra da música, Antonio abraços.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderEliminar
  47. Delicious, I love olives.
    A nice song of work. Thank you!

    ResponderEliminar
  48. Bom dia,muito interessante o poema, que serviu muito bem ao som do fado.
    O conselho para a troca da água nas azeitonas, o cuidado com os tomates, e a partida de alguém.
    Gostei muito, a foto linda. Abraço!

    ResponderEliminar
  49. Lindo fado e linda letra. Gosto demais do Alentejo com todas suas tradições. Gosto principalmente dos vinhos daquela região, porém o folclore, músicas, costumes e literatura, principalmente as décimas do cancioneiro português que o alentejano nunca deixou morrer e agora a faculdade de letras de Coimbra está a resgatar, em que convidou uma brasileira, Calcanhoto, para lecionar músicas das décimas que eram cantadas antigamente ao som da lira. Bela postagem. Parabéns! Abraço fraterno. Laerte.

    ResponderEliminar
  50. Existe sempre um lugar para encontrarmos um poeta sábio como você amigo. Tenha uma boa noite.

    ResponderEliminar
  51. Buone le olive...! Molto bella la poesia.
    Buon proseguimento di settimana!

    ResponderEliminar
  52. Buone le olive...! Molto bella la poesia.
    Buon proseguimento di settimana!

    ResponderEliminar
  53. Esa foto me recuerda a mi abuelo, él siempre hacía sus aceitunas que cogía de su olivo. Besos.

    ResponderEliminar
  54. É um fado engraçado que dá para as mais diversas interpretações. É um gosto visitar seu blogue
    Abraço

    ResponderEliminar
  55. Pretty beautiful picture.
    And words also ...
    Greetings and hugs.

    ResponderEliminar
  56. Bonita foto y muy culinaria, te ha quedado un bodegón muy original. Muchas gracias por recomendar mi blog y poner el enlace en el tuyo.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  57. Qué plato de aceitunas maravilloso, ni que decir de tu bello poema, no conozco al cantor ni a la canción placer leerte poeta.
    Abrazo

    ResponderEliminar
  58. Linda a música, não a conhecia. A imagem é maravilhosa.
    Continuação de boa semana!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  59. I translated this song, I love it! The music is lovely too.Gracia Antonio!

    ResponderEliminar
  60. Confesso que sorri!
    Bela conjugação de elementos, amigo!
    Bjinho

    ResponderEliminar
  61. Acabo de leer tu entrada y escuchar el fadinho, precisamente cuando pensaba qué hacer con tres olivos que tengo cuajados de aceitunas enormes.
    Los tiempos cambian...

    ResponderEliminar
  62. Tudo muito bem ligado, como já nos habituou ! Esse grupo coral...a letra ...interessante! Mudar a águas às azeitonas porque o sal é nocivo para a saúde, pouco sal, pouco sal :-)

    Abraço sem sal, António :-)

    ResponderEliminar
  63. Ah ...e essa foto é MACRO!e ficou muito bonita, sim senhor!!!

    ResponderEliminar
  64. Olá Antonio, boa tarde!
    Adorei (ouvi 2 vezes) este fadinho lindinho! Agradeço pelo momento tão ternurento!
    Gosto de azeitonas e de tomates, até combinam, em muitas variantes, na cozinha. E que bela e sugestiva foto.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  65. Sempre postagens incríveis por aqui. Não conhecia essa música. Gostei!

    Uma ótima sexta.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  66. Uma azeitonas (de preferência pretas) já iam :p

    r: Obrigada e igualmente*

    ResponderEliminar
  67. Nice song and words thanks for sharing.

    ResponderEliminar
  68. What beautiful words, thank you. I appreciate your thoughtfulness.

    ResponderEliminar
  69. AMEI!!! Ah António, como eu gosto de Cante Alentejano, não há medida! O meu sábado vai ser melhor e o meu sorriso mais alegre...OBRIGADA. Desejo-te um excelente fim de semana, com cheirinho a Outono, mas ainda sabendo a Verão.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  70. Uma vez, António, trouxemos azeitonas da quinta da minha nora, no Douro, para curá -las em casa, mas foi um desastre total; com certeza não mudamos a água as vezes necessárias e tudo acabou no lixo. Sempre gosto muito das tuas fotos, mas esta está um espectáculo, António. Faz-me lembrar a aldeia onde nasci e as bacias cheias de azeitonas na casa dos vizinhos, om o " caneco " ao pé para que não fosse esquecida a troca da água. Muito boa esta recordação. Obrigada, amigo pelo post, como sempre, interessantíssimo. Um bom fim de semana. Beijinhos
    Emilia

    ResponderEliminar
  71. Me ha gustado pasar por tu espacio, una foto preciosa. Gracias por tu visita a mi blog. ¡Nos leemos!
    Saluditos.

    ResponderEliminar
  72. Antiguas tradiciones que han pasdo de padres a hijos y que has plasmado en un precioso bodegón.

    Besos

    ResponderEliminar
  73. Oi Antonio,
    Adorei o vídeo e imagem
    A música do vídeo é linda
    adoro o sotaque português
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  74. La foto oportuna. Tomando el cocimiento de las aceitunas, en una canción, que tiene espíritu de zarzuela, donde amor paternal y cocina se conjugan. DEl coro, hermosísismo. Un abrazo. Carlos

    ResponderEliminar
  75. amei o vídeo, a música. Parabéns pela escolha da postagem. Estamos na Primavera a mais bela estação do ano! Que venham as flores para enfeitar nossos dias.
    Bom final de semana... Que cada dia seja iluminado com gotas de alegria e sabedoria para que possamos viver na paz com toda a humanidade.
    Abraços da amiga Lourdes Duarte.

    ResponderEliminar
  76. António , gosto muito de azeitonas e a foto
    está perfeita . A música é interessante . Obrigada pela partilha . Abraços e boa semana .

    ResponderEliminar
  77. uma foto bem original.
    e, a propósito, gosto muito de azeitonas (todas).
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  78. Amo azeitona. Inclusive é minha palavra de socorro (safe)se precisar. Águas de azeitonas temperam a vida, dar sabor especial, combinado com a boca entre trocas partilhadas... Hummm...

    ResponderEliminar