sexta-feira, 10 de julho de 2015

Ao desengano


    “A vida é sempre a mesma para todos: rede de ilusões e desenganos.
      O quadro é único, a moldura é que é diferente.”

                                      Florbela Espanca




Rodrigo Leão - Vida Tão Estranha

São de veludo as palavras
Daquele que finge que ama
Ao desengano levo a vida
A sorte a mim já não me chama

Vida tão só
Vida tão estranha
Meu coração tão maltratado
Já nem chorar
Me traz consolo
Resta-me só um triste fado

A gente vive na mentira
Já não dá conta do que sente
Antes sozinha toda a vida
Que ter um coração que mente

Vida tão só
Vida tão estranha
Meu coração tão maltratado
Já nem chorar
Me traz consolo
Resta-me só um triste fado

78 comentários:

  1. Fotografia instigante.... sombreada por uma poeta mais que fascinante.
    Obrigado AG por mais esse momento de extremo lirismo e bom gosto!

    ResponderEliminar
  2. Originalidad y una buena técnica, en esta estupenda
    fotografía. ¡¡Enhorabuena!!

    Ángel

    ResponderEliminar
  3. Adorei a foto! Belas palavras! abraços, chica

    ResponderEliminar
  4. Uma foto bem diferente.
    Bjs Antonio e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. Foto maravilhosa, palavras verdadeiras...E uma musica que gosto muito! parabéns

    Bom fim de semana, beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Que fotografia curiosa! Muito verdadeira a frase que a acompanha.

    Abraço.

    Isabel Gomes

    ResponderEliminar
  7. Cada paso, decisión... Conforma ese marco y contrarsta, abraza, acompaña... Nuestro día a día.

    Un abraz✴

    ResponderEliminar
  8. La vida está pintada de todos los colores, porque es un mundo complejo.

    Me encanta cómo has dejado el blog, y la imagen del encabezamiento es preciosa.

    Un beso.

    ResponderEliminar
  9. Mystical, but with a sense of humor! I like it!

    ResponderEliminar
  10. Postagem muito interessante e curiosa com esse olhar que se sobrepõe às mãos...
    Abraço e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  11. Olá António
    A vida não é, nem nunca será fácil, resta-nos contornar os obstaculos e vive-la o melhor que conseguimos...
    Um sorriso para si..:-))) com desejos de um bom fim de semana.
    Teresa

    ResponderEliminar
  12. What a photo. Almost I got scared when the picture came forward... :) You have a great humor.

    ResponderEliminar
  13. AG

    esta foto é muito original!

    gosto!

    bom fim de semana.

    beijo

    :)

    ResponderEliminar
  14. A vida é assim para quase todos... alguns poucos se salvam...

    ResponderEliminar
  15. Gomesamigo

    Já tinha feito um comentário que entretanto desapareceu... Este malandro do blogger anda cada vez pior.

    Resumindo: não sou fã do Rodrigo leão mas adoro a fotografia.

    BFDS

    Abç do alfacinha

    ResponderEliminar
  16. Eu sou fã de Rodrigo Leão e gosto muito deste tema.
    A foto está muito bem feita e adequada à " legenda " da Florbela Espanca.

    Um beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  17. Todo mundo tem sua própria vida e um, para que você não precisa para viver tão pessimista. Tenha um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  18. Con la ilusión se ve la vida distinta, buena foto, un saludo.

    ResponderEliminar
  19. Expressivas verdades da vida em versos, Gostei do poema. Um belo fim de semana.

    ResponderEliminar
  20. Vida triste e sem esperança. Vida de solidão e de pesar.
    Infelizmente, encontramos na vida muita gente que se
    sente perdida em encruzilhadas.
    Abraço
    Olinda

    ResponderEliminar
  21. Loneliness is the worst thing that can
    happen I think. Loved the song, this
    time I could listen to it, she has a
    beautiful voice :)

    Have a beautiful day Antonio!
    Tinna ✐

    ResponderEliminar
  22. A Vida é Bela !!
    Apesar dos pesares !!
    O Amor é Extraordinário !!
    Bela composição !!
    Ridrigo Leão, pois claro !!

    ResponderEliminar
  23. Olá, AGomes.
    Esta foto é especial. Interessante - lembrou-me os olhos das pinturas egípcias.
    E sim, a vida é muito estranha e, por vezes, parecemos viver, realmente, numa mentira.

    bom fds
    abç amg

    ResponderEliminar
  24. Interesting image dear AG. Life is like that for many of us, the happiness we seek is always just out of reach.
    Hugs
    xoxoxo ♡

    ResponderEliminar
  25. Fabulous image, AG...yes, reminded me of and Egyptian painting too!
    So true...we often live in an illusion...wishing it could someday become real...

    Have a fabulous weekend!

    A Hug :))

    ResponderEliminar
  26. un trabajo excepcional! muy logrado!
    un abrazo

    ResponderEliminar
  27. Muito bela e fantástica esta musica do Rodrigo Leão.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  28. Bom dia, querido. Concordo com Florbela.
    Tudo é engano até cremos e vivermos o inver s o a ele com toda nossa alma.
    Daí, ficam as feridas abertas e dpridas.
    Bom demais.
    Beijos na alma e paz.

    ResponderEliminar
  29. Linda postagem!
    Encantada com o pensamento.
    Saudade daqui e saudade de você
    la no Espelhando, que esta de aniversario.
    Lindo fim de semana.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  30. Esta música e esta voz são muito bonitas.

    A foto é estranha, mas na verdade as mãos também podem ver. Para os cegos, elas são a sua visão.

    Bom fim-de-semana, aí junto do mar :)

    ResponderEliminar
  31. Illusion, and complicated.
    This is life.

    ResponderEliminar
  32. António , como sempre tudo em sintonia , imagem , citação , música e letra .
    Agradeço a partilha .
    Grande abraço .

    ResponderEliminar
  33. As palavras nem sempre são de veludo....os olhos fechados vêm por vezes mais do que os abertos....
    Caiu-me bem a imagem e escolha para a ilustrar.

    ResponderEliminar
  34. for blind people, fingers are their eyes to read !
    an amazing photo

    ResponderEliminar
  35. Em todos os sentidos, aqui encontro bom gosto e belezas.
    Gostei da foto, de Florbela Espanca e especialmente da música.
    Um prazer vir aqui, um abraço Antonio!

    ResponderEliminar
  36. Uma feliz e bela noite com um maravilhoso fim de semana..

    ResponderEliminar
  37. Escolha brilhante com palavras sábias... um olhar bem curioso...e um tema musical mágico!
    Adorei e...um domingo bem BOM!!!

    ResponderEliminar

  38. Um triste fado... lágrimas do coração!

    Bom domingo!
    Beijinhos.ه° ·.
    ·.。╰✿づ

    ResponderEliminar
  39. O fado é sempre melancólico, mas belo.
    Sua imagem ficou um show.
    A vida é passagem, aprendizado. Daí, não oferecer apenas alegrias. Abraço.

    ResponderEliminar
  40. La vida es un continuo descubrir nuestra impotencia. Besicos.

    ResponderEliminar
  41. A vida é uma descoberta dos enganos e decepções. Temos de aprender a filtrar essas dores e aproveitar os momentos bons que são poucos e fugazes.
    A imagem é belíssima.
    Um abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  42. Me encanta este post lleno de melancolía y creatividad. Me gusta la imagen ocurrente y símbolica que has compuesto y ese pie de foto que nos deja a cada uno la responsabilidad y libertad de enmarcar nuestra vida, de adornarla o de estropearla.

    Y mil gracias por descubrime a Rui Palha. Me conmueve su manera de mirar. Me inspira. Me enamoro de su fotografía mientras disfruto del ese fado triste y reconozco trocitos de Lisboa en esas imágenes bellísimas.

    Que tengas una feliz semana.

    Un beso,

    ResponderEliminar
  43. A essência é a mesma. As circunstâncias é que são sempre diferentes.
    Adorei a foto simbólica que combina na perfeição com a música de Rodrigo Leão e com o verso de Florbela Espanca.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  44. Espero que pases un feliz verano..curiosa imagen. un abrazo desde Murcia...

    ResponderEliminar
  45. Espero que pases un feliz verano..curiosa imagen. un abrazo desde Murcia...

    ResponderEliminar
  46. AG

    gostei muito da foto,
    da legenda e de toda a costura que fizeste para demonstrar um conceito poderoso, Vida!

    parabéns pelas escolhas.

    abra
    aço

    ResponderEliminar
  47. A Imagem emoldura, na perfeição, as Palavras da Florbela Espanca, minha eterna mentora.


    Abraços



    SOL

    ResponderEliminar
  48. para ver, apesar de olhos velados, você tem que ver com o coração

    ResponderEliminar
  49. He sees even does not want to see.

    Beautiful low pressure moods.
    Hugs

    ResponderEliminar
  50. Há vidas e vidas, umas mais simples, outras mais complexas e outras ainda muito confusas, desgraçadas, estranhas, desvirtuadas .... todas diferentes mas com pontos convergentes.....

    Boa semana AG
    PN

    ResponderEliminar
  51. Olá António

    Suas composições são sempre tão impactantes, profundas e sensíveis...

    O que a vida tem de mais real é a ilusão necessária para se vivê-la.
    Viver de verdades mata os sonhos e ideais, por conseguinte mata-nos!

    Abraços

    ResponderEliminar
  52. Fotomontagem bonita ... Eu senti alguém me observando.

    Beijos

    ResponderEliminar
  53. Oi Antonio,
    A gente vive a vida inteira entre as mentiras e fingimos que acreditamos nas falsas verdades para viver em sociedade.
    Mas, não é fácil não, tem que ter muita estrutura.
    Beijos no coração
    Dorli

    ResponderEliminar
  54. Espectacular post, António!
    Realmente às vezes, a gente nem sempre vê o que deve ver, mas só aquilo que quer ver... enganando-nos a nós mesmos...
    A foto está brilhante, relativamente ao tema... assentando que nem uma luva...
    E Florbela e Rodrigo Leão... escolhas de nível superior, nem necessitando de mais adjectivos...
    Boa semana, por aí, António! E mais uma vez, grata pela simpatia e atenção, dispensadas, lá no meu canto...
    Abraço! Tudo de bom...
    Ana

    ResponderEliminar
  55. Amazing post!
    Have a nice week!
    Natallia Jolliet
    http://www.alexphotographygeneva.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  56. Triste fato, mais a vida é isso mesmo. Rede de ilusões e desenganos.
    Bem curiosa a foto. Excelente interpretação.
    Uma ótima semana cheia de sorrisos.

    ResponderEliminar
  57. Very beautiful. Good work.
    Wishing you a wonderful week.

    ResponderEliminar
  58. A Vida nos direciona por caminhos que nós nos permitimos passar...cabe a cada um traçar um caminho diferente.
    Belo post,excelente reflexão e música.
    Uma semana em grande estilo pra ti AG!
    Abraços soteropolitanos!
    =)

    ResponderEliminar
  59. Curiosa foto que impacta....
    Conservar la ilusión debería ser una meta y el motor de nuestra vida.
    Besos!!

    ResponderEliminar
  60. Saudações A. As vezes divago sobre o lance da vida ser a mesma para todos. Minha familia, por exemplo, sai do mesmo ventre que minha irmã, mas minha mãe nao me trata como ela trata ela. E mesmo aos estranhos, minha mãe os trata melhor do que eu mesma. Eu abaixo a cabeça para todos os tapas na cara (literais) e a pessoa que a agrediu fisicamente tem mais carinho do que eu.... então, não concordo que a vida seja igual para todos. Eu renovo todos os dias, busco me superar todos os dias... lido com a minha condição fisica de dor cronica e ainda assim, vejo pssoas que não tem problema algum me dizerque eu sou vagabunda, preguiçosa etc e tal. Desculpa a divagação... rsrsrs tenho certeza que nao era essa a intenção da sua postagem. P.s ãop comente nada em meu blog. Se quiser deletar essa msg, Beijos e abraços!

    ResponderEliminar
  61. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  62. Parece-me um trabalho interessante em Photoshop ! :)

    ResponderEliminar
  63. A infância, a adolescência e a vida adulta de Florbela Espanca justificam a temática da sua obra, sobretudo a poesia.
    Mulher cheia de ilusões, k chegou a amar o seu próprio irmão (desconhece-se se houve relacionamento físico), como se de um outro qualquer homem se tratasse. A falta de amor, os desenganos e os desencantos sofridos, fizeram com que fosse assim: angustiada, triste, por vezes, alegre (agora, chamar-lhe-iam bipolar), dolorida e desejando a morte, muitas vezes. Morreu nova, ainda nem 40 anos tinha, mas escrever "debruçada" à janela, chovendo torrencialmente, o k agravava o seu quadro de tuberculose, dava-lhe uma maior e mais genuína inspiração, dizia ela. Talvez! Os poetas, os verdadeiros eram ("são") assim.

    Não estou totalmente de acordo com a frase da poetisa, em causa, porque a vida tem momentos bons e maus, se pensarmos em vida dita "normal". Se entendermos a moldura como nome/entidade abstrata, então ela pode ter cores e formatos diversos, mas o k está dentro da moldura, portanto, a vida em si, não é igual para toda a gente. No tempo de Florbela Espanca, nascia-se, sempre, da mesma maneira, ou seja, atingidos os nove meses, a criança nascia espontaneamente, ajuda do fórceps ou de "barriga aberta" (cesariana, melhor dizendo, pke a primeira mulher a quem teve de ser aplicado este método chamava-se Cesariana) . Agora, há outros processos bem mais sofisticados e há casos em k a união da célula sexual feminina com a masculina, nem sequer é necessária. Mistura-se espermatozoides e óvulos e está o ser concebido.

    Bem sei eu k não era desta vida k ela falava, mas da dos afetos k não teve, e outras vezes, não os soube gerir.
    Assim, todas as vidas são funestas, embora possa mudar a moldura, mas o conteúdo é o mesmo, sempre, portanto, "VIDA TÃO ESTRANHA". Não aprecio Rodrigo Leão, embora reconheça que há poemas dele, poucos, revelando algum talento, harmonia e sentido. Este espelha algumas vidas, k, por uma ou outra razão, se sentem sempre sós, estranhos. Voltem atrás, rebobinem a fita, e decerto vão perceber essa solidão e essa estranheza.
    Não menos estranha é a fotografia k o António fez, k acho original e mto artística. Não encontrei "beleza", meu "amor" de amigo, mas eu também sou mto leiga nestas coisas. Entendo-a e bem, no contexto da frase de Florbela, das ilusões e desencantos e era essa a sua finalidade. Se sim, PARABÉNS!

    Abraço alentejano. Aceita?

    ResponderEliminar
  64. Não saberia Bukowshi que esperar causa algum desespero, ao fazer afirmações como: esperámos e esperamos (já agora, só falta o futuro, esperaremos).
    Este homem, escritor, ensaísta, analista, nascido na Alemanha, embora se tenha mudado com os pais para os EUA com três anos, teve frases fantásticas e um tanto "descabidas", para a época.

    Esperamos para nascer e também para morrer (não há cronologia, nesta última), esperamos o mal e o bem e esperamos sobretudo para AMAR.

    Esperar faz parte da nossa essência, e qdo conseguimos o esperado, desejamos, de imediato, uma segunda etapa. É natural e genético. Qdo a espera compensa, são mares de alegria, de uma só vez. OBRIGADA!

    ResponderEliminar
  65. Impactante e até meio assustadora AG
    e sobretudo diferente de tudo que tem postado.
    Florbela conheço bem _ tenho,livros dela e a foto bem a representa _ era algo irreal.
    meu abraço enorme

    ResponderEliminar
  66. Un buen trabajo en este foto-montaje, te quedo una foto estupenda.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  67. Fantástica foto pelo que diz e, sobretudo, pelas leituras (interpretações) que suscitam..
    Parabéns pelo conjunto da postagem, António.
    Bjo

    ResponderEliminar
  68. Oi António
    Um bom fim de semana para você
    Beijos no coração
    Dorli

    ResponderEliminar
  69. Não sabia o António cirurgião. Ter os olhos nas mãos terá as suas vantagens.
    Excelente trabalho.

    ResponderEliminar
  70. An awesome picture!
    Greetings from Germany

    ResponderEliminar