quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Erros


Mas que complicação, por que razão repetimos sempre os mesmos erros? Quando há tantos erros novos para cometer.



Pontes entre nós

Eu tenho o tempo
Tu tens o chão
Tens as palavras
Entre a luz
E a escuridão...

Eu tenho a noite
E tu tens a dor
Tens o silêncio
Que por dentro
Sei de cor...

E eu e tu
Perdidos e sós
Amantes distantes
Que nunca caiam
As pontes entre nós...

Eu tenho o medo
Tu tens a paz
Tens a loucura
Que a manhã
Ainda te traz...

Eu tenho a terra
Tu tens as mãos
Tens o desejo
Que bata em nós
Um coração...

E eu e tu
Perdidos e sós
Amantes distantes
Que nunca caiam
As pontes entre nós

Que nunca caiam
As pontes entre nós!
Que nunca caiam
As pontes entre nós!

37 comentários:

  1. http://www.youtube.com/watch?v=AClsw4n1dMo


    Esta música complementa a anterior!


    Uma excelente quinta-feira!

    ResponderEliminar
  2. É mesmo, repetimos os mesmos erros, ou as mesmas atitudes que dão nos mesmo erros...uma sequência de repetições de erros.
    Gostei muito da imagem, e da imagem com este trecho da música:
    "Que nunca caiam
    As pontes entre nós!
    Que nunca caiam
    As pontes entre nós"

    ResponderEliminar
  3. Erros novos são convidativos... eheh... estou brincando.

    Gostei da ponte, linda.

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Tropezar con la mismas piedra, cuando hay tantas...

    Un placer, besos

    ResponderEliminar
  5. Oi Antônio
    Continuar nos mesmos é impedir que aprendamos novas lições
    Abra a janela do seu coração...
    E deixe entrar por ela tudo de mais lindo...
    Amor, paz, amizade, carinho, ternura e solidariedade.
    Tudo que faça você extremamente feliz.
    Deus te deu a vida... e sua vida tem que ser vivida sempre plena de felicidade.
    Que a sua noite seja mágica, recheada de intensos momentos de alegria e grande felicidade.
    Beijos no coração e muitos afagos na alma.
    Gracita

    ResponderEliminar
  6. Oi António
    Quanto mais se vive mais se erra, devemos estar sempre nos policiando.
    Belo vídeo
    Boa noite
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  7. logico que a cada intante de nossa vida, ha algun erro...que fazer? mas a musica e as plavras, que maravlha!!!eqto a foto nem se diga, uma beleza!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    beijos

    ResponderEliminar
  8. Erros acontecem sempre...Lindo post! abraços,chica

    ResponderEliminar
  9. oi Antonio,

    os mesmos erros nos permitem aprender de verdade...
    a foto é tão inspiradora...

    beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Somos propensos a errar, mas devemos reconhece-los e corrigi-los...
    Adorei a foto!
    bjs
    Ritinha

    ResponderEliminar
  11. Tudo super lindo....


    ´Eu tenho a noite
    E tu tens a dor
    Tens o silêncio
    Que por dentro
    Sei de cor...´

    Adoro esta letra!

    [contém 1 beijo]


    ResponderEliminar
  12. Bom mesmo seria se nós não tivessemos tantos erros, começando em acreditar nas pessoas cegamente e deixando de se permitir em uma renovação constante.
    Amei sua página, vou voltar com mais tempo,
    Abraço fraterno,
    Nicinha

    ResponderEliminar
  13. Boa tarde. Cometemos erros recorrentes porque não aprendemos e nem nos arrependemos verdadeiramente.
    Não adianta dizer que se arrepende de um erro cometido e o praticar novamente.
    A vida nos dá a oportunidade de não errarmos os mesmos erros, mas tem gente que não aprende, precisa de uma transformação real em si, a fim de que uma mudança ocorra de dentro para fora.
    Erros sempre teremos, uma vez que somos humanos e estamos na Terra, mas pelo menos poderíamos mudar através do arrependimento.
    Beijos na alma e paz!
    Tudo de bom!

    ResponderEliminar
  14. Beautiful photograph in black and white colors! Excellent composition! I don't know why we repeat the same mistakes over and over. And I love this little poem. It's wonderful!

    ResponderEliminar
  15. Geweldig mooi gezien om de aanlegsteiger in deze outfit te nemen met de prachtige schittering over het water.

    ResponderEliminar
  16. Boa tarde:
    Bela frase: Pois, é verdade quando cometemos sempre o mesmo erro, por vezes paga-se caro !!

    Como sempre parabéns pelo bom gosto musical...letra fantástica.Goetei

    Abraço

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. Boa tarde Ag, talvez ainda não aprendemos o suficiente com nossos erros, adorei seu poema...bjks tenha uma semana iluminada.

    ResponderEliminar
  18. as pontes podem ser ligações, repetir os mesmos erros fazemos frequentemente, é sinal que pouco aprendemos com o passado, gosto da foto, ficamos na espectativa
    se continua ou ouve uma paragem

    ResponderEliminar
  19. Excelente la foto, hermoso blanco y negro!
    Un abrazo grande.

    ResponderEliminar
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

      Eliminar
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    6. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    7. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  21. Olá, António!

    Como tem passado? Desejo que muito bem.

    Achei tanta graça ao início da sua frase, do seu pensamento: "Mas que complicação, por que razão...". Só os estudiosos dos problemas psíquicos, os Psicólogos, conseguem explicar a tal complicação, a tal razão, e conseguem orientar os "pacientes" obedientes, para deixarem veredas, mesmo que seja lentamente e com um certo jeito, e irem para e por estradas.

    Então, anda com a almita um bocadinho "pesada", ou foi apenas mera dissertação, ideia que o assolou, em consequência de algo? Pois, errar é humano, mas há gente que erra vezes sem conta, erra demais e por mais encontrões que a vida lhes dê e eles na vida, parece que esquecem, que nunca aprendem as lições.

    Bem, mas isto bem conversadinho, com uma mão amiga por perto, que não necessita de ser forte, mas certeira, meiga e compreensiva, e sobretudo cheia de MUITO AMOR, a "coisa" resolve-se, tanto faz aos 20 anos, como aos 50 anos.

    Há erros novos, pois claro que há, mas a tendência não é para experimentá-los. Preferimos os antigos, aqueles que já cometemos dezenas de vezes e quase que já nos são familiares.

    Quando erramos, à maneira antiga, e temos disso noção, dizemos para nós: "ora bolas, lá fui eu cometer o mesmo erro, e até gosto dele/a, pessoa. Mas, não era minha intenção fazer desta maneira. Será que ela/e vai entender? Talvez! Já me conhece, já sabe que até nem sou má pessoa. Sou, um bocado, virado a sudoeste, e digo as coisas, por vezes, sem pensar, irrefletidamente, e que sou de rompantes, mas depois, peço desculpa. Ela/e vai entender, eu sei. Eu vou pedir-lhe desculpa quantas vezes forem necessárias, porque eu não agi por mal, e gosto tanto dele/a!

    SERÁ ISTO QUE VAI NA MENTE E NA ALMA DE QUEM ERRA, COM MUITA FREQUÊNCIA?



    FADO ERRADO


    Errei porque te amei a vida inteira
    Sem nunca deste amor fazer alarde
    Agora ando para aqui numa canseira
    Pois não encontro a maneira
    E para te deixar é tarde.

    Se alguém me perguntar qual foi o erro
    Direi que foi amar-te até mais não
    Foi culpa deste amor, a que me ferro
    Com erro atrás de erro
    Há já tantos erros, sem perdão.

    Segui o teu olhar, errei
    E quando quis voltar, errei
    Mas reparei depois
    Que o erro era dos DOIS
    E foi um erro mais que eu encontrei.


    (Letra e música de Frederico de Brito)


    CUIDADO! TANTAS VEZES VAI A CANTARINHA AO POÇO, ATÉ QUE UM DIA LÁ FICA O PESCOÇO.

    Quanto à imagem postada, gostei muito, ao contrário de outras, que tem aqui publicado. É muito clara, alva, límpida e TERRESTRE.
    Será que por baixo daquele cais/ponte haverá água? Não quero pensar nisso, agora.

    Neste momento, estou a imaginar-me a atravessar aquela ponte/cais, com serenidade e prazer, como "Leanor pela verdura", vou fermosa e até segura (Camões). Do outro lado, espera-me um príncipe encantado (bem, não é preciso tanto. Bastam-me uns olhos verdes, ansiosos, um olhar meigo, cheio de verdade e dois braços livres, intensos e disponíveis), pelo menos, aos meus olhos.

    Quanto à canção, já a conhecia e é o género cantado por Paulo Gonzo: sabe-as, sempre, de cor, em jardins proibidos, onde ela/s são senhoras do tempo sem fim. Enfim, velhos e experimentados "lobos do mar", que, a partir de determinada altura, só têm engolido sapos e peixes reimosos, quando tiveram oportunidade de saborear o corpo, a alma e o canto das sereias.

    NÃO SEI SE ALGUM DIA APRENDERÃO. JORGE PALMA APRENDEU, DEPOIS DE ECATOMBES. PODE SER QUE SIM, QUE ASSENTEM OU QUE ALGUÉM MUITO ESPECIAL, OS FAÇA PUXAR PARA A REALIDADE, PARA A TERRA.

    Uma excelente noite, com amor.

    Abraço, com afeto.

    PS: bem, com um comentário tão extenso e diversificado como o que acabei de fazer, agora estou dispensada de comentar, por uns 15 dias, não, António?

    ResponderEliminar
  22. Olá Antonio,
    Pois é amigo, se repetimos muitas vezes os mesmos erros é porque ainda não aprendemos a lição.
    Beleza de imagem, gostei!!!
    Abraço e obrigada pela sua visita e pelas palavras que acalentam meu coração.
    Muita luz em sua vida!

    ResponderEliminar
  23. Erros ,

    Novos ou não ...

    Nos levam à perfeição do que as vezes nunca será perfeito

    ResponderEliminar
  24. Olá amigo Ag!
    Gostei da música e letra...
    Sobre a frase...
    Acredito que realmente cometemos os mesmos erros, mas buscar não errar deve ser o nosso lema.

    Amigo agradeço por sua carinhosa visita!

    Beijos! Fernanda Oliveira

    ResponderEliminar
  25. Qué verdad... Hay tantos errores por cometer... Y ya ves lo que hacemos.

    Me gusta la letra, es muy bonita.

    Besos.

    ResponderEliminar
  26. Procure um lugar próximo à janela
    desfrute cada uma das paisagens
    que o tempo lhe oferecer,
    com o prazer de quem realiza a primeira viagem.
    Não se assuste com os abismos,
    nem com as curvas que não lhe
    deixam ver os caminhos que estão por vir.
    Procure curtir a viagem da vida,
    observando cada arbusto, cada riacho,
    beirais de estrada e
    tons mutantes de paisagem.
    Preste atenção em cada ponto de parada,
    e fique atento ao apito da partida.
    E quando decidir descer na estação
    onde a esperança lhe acenou,
    não hesite.
    Desembarque nela os seus sonhos.
    De aquele abraço apertado nesse Dia Dos Pais ,
    Que espera você na última estação .
    Caso seu pai não esteja a sua espera
    muitos pais estão a espera dos filhos.
    De aquele abraço com um largo sorriso
    o importante é saber , que nesse Domingo
    esteja feliz seja como filha , filho
    ou pai.
    Um abraço e um beijo carinhoso.
    Que seja eterna nossa amizade.
    Caso gostar na postagem
    deixei um mimo para você.
    No Domingo Realizarei o sorteio do livro.
    A venda também na Rede Ponto Frio.
    Para presentear seu Pai.
    Me prometa ser Feliz .
    Evanir S Garcia.

    ResponderEliminar